quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Mais uma cirurgia... ooforectomia 25.07.09

Dia da segunda cirurgia. Saímos da casa cedo, pois a cirurgia estava marcada para 7 horas da manhã. Desta vez, eu não estava muito segura, acho que porque eu não conhecia direito os médicos que iam ajudar a Dra. Luciana na videolaparoscopia. Da outra vez, quando cheguei na sala de cirurgia e vi “meus” médicos, senti um alívio e bastante segurança. Além de tudo, a Mila (minha prima) também estava presente que era o melhor de tudo. Já desta vez tomei a anestesia geral antes de encontrar a Dra. Luciana e acho que isto me incomodou um pouco. Mas o procedimento era simples. Demoraria menos de uma hora, bem diferente da cirurgia da mama. Quando acordei, quase umas 3 horas depois chorei muito, como sempre. Só queria saber de encontrar minha família. Depois de acordar direito e acho que porque ainda estava chorando me levaram por quarto. Foi um pouco ridículo, acho que o que eu não tinha desabafado ainda, desabafei ali. Os enfermeiros já estavam falando comigo como se falassem como uma criança – “olha, se você não parar de chorar não vamos te levar pro quarto, pois sua família vai achar que te maltratamos aqui”. Eles nem imaginam como foram estressantes estes últimos dias e quantas mudanças estavam ocorrendo na minha vida. Pra falar a verdade, gostei mais dos enfermeiros e tudo o mais do primeiro hospital onde fiz a mastectomia, é claro que não vou citar nomes, mas quem me conhece e sabe onde foi, ta aí a dica. Depois que cheguei no quarto, veio o alívio. Só de ver minha família tudo melhora. Neste dia ainda passei um pouco mal, senti enjôo e vomitei. Todo mundo falou que ia ser mais simples, mas eu senti bastante incomodo durante a primeira semana após o procedimento (mesmo assim fui à feira, a uma festinha, comer churrasquinho com alguns amigos... rs...doida! Cheia de pontos...). Ainda no hospital, a Dra. Luciana me disse que havia feito uma ooforectomia (retirada de um ovário), no meu caso foi o direito, que havia mais garantias de obter mais folículos. Achei muito correto. Só que pra completar, ela ainda descobriu que tenho endometriose no ovário que me restou. Benza Deus! Eu ia ficar tentando engravidar durante anos e não ia saber porque não conseguia. O melhor de tudo isso é que o remedinho que vai proteger meu ovário esquerdo e que irei tomar durante a quimioterapia, vai sarar a endometriose. Ufa! Dormi no hospital com a mamãe e meu pai foi nos buscar no dia seguinte pela manhã. Saí de lá com o alívio e certeza de mais uma etapa cumprida.

5 comentários:

  1. Oi Amanda,

    Parabéns pelas tuas superações! Saiba que só recebemos o que conseguimos aguentar, tenho certeza, que tudo isto serviu de aprendizado.... Sucesso!!!!

    Bom, tenho 27 anos, recupero de uma cirurgia (fiz dia 23/06/2011) retirada do ovário direto, devido a um cisto dermoide (formado por vários tecidos).
    Descobri o cisto em uma consulta de rotina, confesso que fiquei mais de um ano sem ir ao ginecologista, o fato e que não sentia nenhum sintoma, nenhuma dor, nem cólica, minha menstruação era super normal, estava tudo normal, quando descobrir o cisto estava com 7cm X 5cm, quase de tamanho de uma laranja.

    Então não havia outra opção alem da cirurgia, foi tudo muito rápido, entorno de mês.

    O medico informou que demorasse mais tempo para retirar, ele ira torcer e romper, então eu iria sentia uma dor abdominal muito forte e teria que fazer uma cirurgia urgente.

    A cirurgia e simples, o corte e de tamanho de uma cesariana, mas tudo isto tem mexido comigo, com o meu casamento, você sabe muito bem como e isto.

    Agora aconselho para todas as mulheres, mesmo que não sintam nada, façam exames de rotinas para evitar males maiores.

    Agora apos a recuperação vou engravidar, segundo medico mesmo com um ovário posso engravidar naturalmente, pois o ovário que ficou e sadio.

    Espero muito ser mãe em breve!

    Segue meu e-mail oliviaanjos25@hotmail.com

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. DEpois de uma ooforectomia direita em qnto tempo posso engravidar, operei em novembro de 2012 e em abril de 2013, qro mto e vou ser mãe, qual é o tempo de repouso? a medica disse um ano mas não qro esperar tanto... responda por favorrr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá...fiquei feliz em ler vários relatos de mulheres que assim como eu ja passaram por cirurgias complicadas, não só para o corpo, mas para a mente tbem. Vou contar um pouquinho da minha história.
      Em 1998 numa consulta de rotina, véspera de meu casamento com apenas 18 anos, descobriram um cisto no ovário direito de 1,200kg o tamanho de feto de 7 meses de gestação. Sim, eu estava gordinha...mas achava que era por causa do nervosismo do casamento. Assim que passou a festa, foi marcado para 2 dias depois minha cirurgia. Foi feito ooferoctomia do lado direito, o cisto foi colocado numa caixa de sapato. Como eu havia ORADO a DEUS pedindo a benção de ser mãe, (pois quando fui para cirurgia, fui sabendo que tirariam tudo, ovários e utero, pois o cisto era muito grande), não tomei mais comprimidos e deixei nas mãos Dele, assim 1 mês depois da cirurgia eu ja estava grávida. Uma gravidez perfeita, nasceu de cesaria dia em janeiro de 1999 e em fevereiro eu ja estava indo para mais uma ooferectomia tbem do lado direito de um cisto de 13cm. Os médicos dão o nome para cada procedimento, mas pra mim era minha terceira cesaria. Em meados de setembro de 1999 apareceu do lado esquerdo outro cisto 2x3, bem pequeno...agora eu iria tirar só o cisto e permanecer com o ovário, procedimento feito através de uma videolaparoscopia, mas não foi isso que aconteceu...quando acordei recebi a noticia, que não conseguiram salvar meu ovário, pois ele ja estava com quase 10cm, que não poderia mais ter filhos, estava na menopausa, e com endometriose...Meu mundo caiu! Menopausa aos 20anos...4 injeções de zoladex para tratamento da endometriose...que ao final de 4 meses ganhei 20 kilos...depois disso comecei reposição hormonal. Hoje aos 35 anos convivo melhor com tudo que ja passei, agradeço a Deus por minha filha, que é umas das benções na minha vida, e convivo com a menopausa e a hipertensão.
      Não faço mais reposição hormonal, pois como me deixaram com o utero, ele começou a ter miomas, então parei com os hormonios, por conta propria...e os miomas sumiram.
      Desculpa por ter me prolongado tanto na minha história, mas venho a 15 anos, perguntando se alguem ja passou por algo assim e nunca encontrei e aqui deste blog, encontrei mulheres vitoriosas assim como eu, que estão seguindo em frente...

      gislaine.baumart@hotmail.com

      Excluir
  3. Olá! Meu nome é michele lima tenho 21 anos ! A três anos atras por não ter menstruado ainda procurei médico e as idas e vindas meus médicos me disseram que tinha que fazer a ooferictomia bilateral.. meu ovário esquerdo e morto e meu útero e infantil, eles me passaram estrógeno para o útero crescer mais disseram que no caso do ovário era obrigatório fazer a cirurgia da retirada de ambos, pois se tirasse só um ovário "morto" o outro que ficasse no futuro poderia me causar algum tipo de problema talvez até mesmo o câncer ovário !! Resumindo fui pra me operar a primeira vez nao deu certo a segunda vez também não aí desisti e voltei pra casa! O hospital onde eu estava me tratando era só pra quem era Infantil no caso eu já estava fazendo 18 então não podia mais me tratar naquele hospital .. depois disso se passaram 3 anos e eu não procurei médico ainda, e aos 21 anos ainda não menstruei .. agora tenho mais noção do perigo de tempo que perdi sem fazer nada! Só que confesso que tenho receio medo pois nunca passei por cirurgia alguma!

    ResponderExcluir
  4. Bom meu nome é sabrina tenho 23 anos no dia do meu aniversário dia 07/01 deste ano mesmo comecei a sentir fortes dores na região pélvica fui ao médico com meu esposo e no pronto atendimento os médicos levantaram várias hipóteses dentre elas " apêndice cisto hemorrágico no ovário direito até as pedras na vesícula foram cogitadas bom no final fizeram varios exames sem sucesso me deram medicamento e me disseram pra voltar para casa.
    Um dia depois a dor retornou mais intensa voltei ao médico dessa vez fui em outro esse me solicitou um ultrason do abdomen e pelve e um transvaginal feito os exames retornei com o mesmo mas o radiologista me disse que não parecia ser um cisto e sim um nódulo de pouco mais de 10 cm.No consultorio o médico me perguntou se depois da medicação eu havia parado de sentir dores então eu disse que não, ele tbm não sabia e dizer o que era então me internou fiquei 8 dias internada e ai o diagnóstico dado por especialista onco era um tumor aparentemente maligno e eu precisaria passar por cirurgia para remoção do ovário o médico foi bem franco comigo e disse tudo o que poderia acontecer me disse que poderia tirar um pedaço da minha bexiga e do meu intestino e que eu provavelmente pudesse vir a usar bolsa coletora por alguns meses me mundo desabou, meus amigos familiares e eaposo me apoiando tentando me animar eu estava fazendo o possível para demonstrar força mas era tão difícil.
    O medo da cirurgia o medo do médico tirar tudo de não poder ter filhos me destruía, eu ficava mais abalada quando vinham me perguntar se eu já tinha filhos e eu dizia que não aquilo estavae sufocando o médico dizendo que iria salvar a minha vida cama na uti reservada duas bolsas de sangue antes da cirurgia. Coloquei a minha vida nas mãos de Deus e entrei na sala de cirurgia graças a Deus correu tudo bem ele só retirou meu ovário direito e a trompa e estou agora fazendo acompanhamento com oncologista não precisei de quimio nem radio apesar de ser um tumor maligno descobrimos no início e foi retirado.
    Parabéns a todas nós guerreiras que sobreviveram com graça ao câncer.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário aqui: