domingo, 17 de outubro de 2010

Desceu!

Nossa! Estou muito feliz! Muitas mulheres vão achar que estou doida, mas outras, que me entendem e passaram pelo que eu passei, também vão achar ótimo: menstruei! Uhuuuuu! Depois de um ano. Minha médica disse que poderia demorar até um ano e meio. Sinal de que meu corpo está voltando ao normal, sinal de que está tudo voltando a funcionar. Pela primeira vez, fiquei feliz em menstruar. Estava com saudades de tudo isso, cólica, absorvente, tpm... opa! Este último acho que não estava com tanta saudade assim, afinal, sintomas parecidos senti há pouco tempo, quando estava no meio da minha menopausa precoce. Aliás, não me lembro se falei sobre isso antes, mas ela passou e eu nem percebi. Aos poucos os sintomas foram sumindo. O calorão foi o pior deles. E de pensar que um dia, se Deus quiser, pois ainda tenho muita vida pela frente aqui nesta existência, passarei por esta loucura toda de menopausa de novo. Pelo menos, já estarei preparada e andarei com um ventilador portátil na bolsa. Para quem não entendeu tamanha felicidade, por causa de uma simples menstruação, vou explicar: durante a quimioterapia, geralmente a mulher para de menstruar, pois para de produzir óvulos por conta do tratamento, o que pode deixá-la infértil por um determinado tempo, e em muitos casos pode até ser para sempre. Com medo desse "para sempre" tomei algumas precauções, talvez até precipitadas, por terem sido tomadas em meio à correria de tempo - congelei um ovário, utilizando uma técnica chamada de criopreservação, para ter mais uma possibilidade de engravidar, caso aquele "para sempre" de que falei acontecesse. Quem quiser saber mais pode ler em: LEIA AQUI (no cantinho à direita) no tópico CONGELAMENTO DE OVÁRIO I E II - lá eu conto na época os acontecimentos. É bom falarmos sobre isso novamente, pelo fato de que muitas mulheres não sabem dessas possibilidades e até o que a quimioterapia pode ocasionar. Além do congelamento de ovário, que ainda é uma técnica experimental e com poucas garantias de sucesso, existem outras opções, como o congelamento de óvulos ou até do embrião, que são técnicas mais eficazes. Eu não tinha tempo para tentar essas outras opções, por isso optei por congelar um ovário. Para as mulheres que ainda não tiveram filhos como eu, saber dessas possibilidades e poder pensar e escolher alguma delas para garantir um futuro rebento é de muita importância. Agora é só aguardar o dia da consulta com a minha ginecologista, fazer os exames necessários, torcer para que tudo continue fluindo da melhor forma, e aguardar mais um tempinho para começar a tentar ser mamãe um dia. Mais uma vez, só tenho a agradecer.
E o outubro, é rosa!

23 comentários:

  1. Amanda querida, que saudades de você, dos seus post! Muito bom saber que seu corpo está voltando ao normal, graças à Deus! Logo vc vai poder realizar seu sonho de ser mãe e muito bom seu post, pois muitas mulheres jovens como vc nem sabe dessas possibilidades diante da quimio. A minha menopausa é definitiva por conta da idade, um ovário atrofiou. Eu já terminei a radio, agora estou tomando tamoxifeno e ficarei fazendo controle de 3 em 3 meses. Em dezembro faço uma ressonância nas 2 mamas. Que Deus te abençoe e vê se não some tá? Rs.... Bjsssssssssssssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amanda
      Mas vc toma algum medicamento? Descobri meu cancer aos 27...passei pelas msm coisas...mas agora estou usando o tamoxifeno so que voltei a menstruar msm usando esse remedio. E to desesperada!!!!

      Excluir
    2. Nossa que conhecidencia também descobri o câncer em novembro de 2016.....

      Excluir
  2. Oi Amanda!
    Anda sumida...
    Que bom ver que as coisas estão todasvoltando aos devidos lugares né?! Demora, mas vai tudo se "ajeitando" na vida...também já mesntruei...em abril...mas como já tenho os guris, não dei muita importância para isso...pois não posso mais ter filhos mesmo, então não dei bola!
    Acho que vou fazer minha reconstrução antes do fim do ano, estou tão anciosa....a tua ficou boa? to morrendo de medo!
    dá notícias mais seguidas do teu tratamento, e da tua saúde...
    beijos, tudo de bom!!!!

    ResponderExcluir
  3. eeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
    muito bem!
    tudo caminhando pro normal...
    a quimio me fez ficar reguladinha, acredita? descia de 28 em 28 dias. agora virou uma bagunça novamente!
    bizussssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  4. Oi Amanda
    Li todos os seus posts e me identifiquei muito com sua história.
    Assim como você recebi o diagnóstico de presente pelos meus 30 anos (que ocorreu há 15 dias). Eu estou esperando alguns resultados de exames feitos para estadiar o meu câncer e ainda preciso passar pelo oncologista clínico.
    Desde então tenho altos e baixos, como você descreveu. Hoje é um dia que estou me sentindo triste. Mas ler seus textos, confesso que fiquei um pouco mais animada ao perceber que tem um início, tem um meio (que não é fácil), mas também tem um fim. Criei um blog há algum tempo para contar minhas experiências com meu filho, mas vejo que posso também compartilhar esse momento com outras e, quem sabe, ajudar alguém...
    Parabéns pela força e determinação com que você passou essa fase. Sua alegria é irradiante! Tenho certeza que Deus já te abençoou e continuará te abençoando muito (e também à sua família linda).
    Até mais.

    ResponderExcluir
  5. oi Amanda,
    fico muito feliz por voce.meu tratamento ja esta adiantado tb,gracas a Deus.
    coloque fotos do seu visual, fara bem a todas nos que te acompanhamos.bjs.
    Juliana.

    ResponderExcluir
  6. Amanda, querida!!!!
    Excelente notícia!!!!! Viva nosso outubro cor-de-rosa!!!!
    Vamos vivendo um dia após o outro, sempre com muita graça e amor!!
    Saudades de suas palavrinhas!!
    Beijos com amor,
    Sa

    ResponderExcluir
  7. Deus e fiel ele vai estar sempre com vc e vc vai ser uma vencedora

    ResponderExcluir
  8. Feliz por encontrar seu cantinho, por verificar que é uma guerreira e por constatar que está tudo voltando ao normal.
    Tal como você também sou uma guerreira desde 2007 e venco um dia de cada vez.
    Tentei colocar-me como seguidora do seu blog mas não consigo...vou coloca-la nos blogues amigos...
    Meu nome é Ana e os meus cantinhos são
    http://aninhalourenco.blogspot.com e http://desafiosdavida.webcindario.com.
    Beijinho grande e continue com todo esse optimismo.
    Passarei mais vezes para saber como está.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Oi Amanda tudo bem?
    Sou uma companheira de caminhada, e fico muito feliz por você. Estva lendo alguns de seus posts e vi sua história é bem parecida com a minha.
    Só descobri o câncer pensando em ser um fibroadenoma,graças a ele começei a investigar..
    Ah,também fiz congelamento de óvulos..
    Bo, parabéns para você, muito bom saber que voltou a menstruar. Me anima a ter fé e confiar que também voltarei.
    É uma conquista.
    Fico feliz mesmo e espero um dia estar como você, comemorando.
    Meu blog é o http://comfeeuvou.blogspot.com/

    Queria te seguir, mas o site está com problema

    ResponderExcluir
  11. Olá Amiga.

    Um lindo e saudável fim de semana.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  12. Oi Amanda,
    Adorei este post e acho que ele vai esclarecer muitas dúvidas de mulheres jovens que desejam ser mãe, quando possível, após o tratamento e cura do câncer de mama. Posso republicá-lo no meu blog para espalhar a informação? Bjs. Obrigada. Marina

    ResponderExcluir
  13. Olá Amanda,

    Sou teu mais novo seguidor por aqui. Gostei muito desta postagem. Vale lembrar que a infertilidade (transitória ou não) decorrente da quimioterapia não é privilégio feminino. Os homens também acabam se submetendo aos métodos alternativos e artificiais para preservar a capacidade de criar ou aumentar a prole.
    Parabéns pelo blog!

    Um abraço,
    Vitor Finkler
    http://diariodeumosteossarcoma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Amanda
    O meu nome é Martha e vivi uma experiência semelhante à sua,isto é :tive um câncer de mama.
    Você não sabe quem sou,mas eu conheço seus pais e lembro vagamente de você quando pequena. Eu sou de Alto Parnaíba e moro em Santa Filomena. Sou casada com o Lustosa que é irmão do Quirino, esposo da sua tia Sílvia.
    Quando descobri a doença, a Sílvia me ligou para dar um apoio emocional e comentou comigo sobre a sua experiência . Depois a sua prima Natália passou o endereço do seu blogger para meu filho Ezequiel e só agora tive a oportunidade de lê-lo.
    Descobri , em Teresina , que estava com um carcinoma ductal invasivo medindo 1,7 cm na mama esquerda. Isto foi de fins de março para começo de abril,Fizemos todos os exames com a maior rapidez e em duas semanas eu já estava sendo operada.
    No dia 16 de abril fiz a mastectomia(foram retirados 4 linfonodos para biópsia mas felizmente estavam livre ).Já fiz a quimioterapia e agora vou começar a hormonioterapia. Durante a mastectomia não foi possível reconstruir a mama porque eu estava com excesso de peso e o cirurgião plástico disse que isso comprometeria o sucesso da intervenção e que eu teria que perder trinta quilos . Já estou com dezessete a menos e ainda preciso perder treze para poder operar.
    Tenho passado por momentos de angústia e muito medo , mas procuro ser forte , mantendo , sempre que possível, a serenidade. Estive tranqüila no período da cirurgia e não senti tanto desconforto na quimioterapia.: acredito que daqui por diante “tiro de letra” o resto do tratamento.
    Quando li sua história fiquei muito comovida e dela tirei várias lições: uma delas foi você dizer que é muito chorona.(acredita?).Saiba que em vários momentos chorei junto com você, embora que tardiamente. Isto para mim foi ótimo porque eu estava desaprendendo de chorar para não demonstrar meus medos e fraquezas, e como você sabe o choro lava a alma e alivia o corpo. Obrigada, Amanda.
    Pretendo fazer um blogger também para contar o passo-a-passo do meu tratamento para compartilhar com outras pessoas a minha experiência e , quem sabe,ajudar alguém a trilhar com mais segurança esse caminho penoso que é a luta contra o câncer.
    Eu estou tendo um apoio muito grande do meu marido , o Lustosa; meus filhos Thiago, Ezequiel e Margarida; da minha irmã Izidorinha;da minha prima Aldênia e seu esposo Paulo, que é irmão do Lustosa ; da Luíza, a moça que cuida de mim;de todos os amigos, familiares,conhecidos,enfermeiras , médicos e principalmente de Deus que está sempre me amparando e operou um milagre na minha vida. (vou contar no blogger).
    Li vários livros nesses meses e encontrei em um deles uma frase que agora tenho como lema:
    “Mesmo que você esteja muito para baixo, mais abaixo ainda estão as mãos de Deus.”
    Um forte abraço e que Deus cuide bem de você e sua família.
    FELIZ NATAL!
    Com afeto,
    Martha.

    ResponderExcluir
  15. Amanda
    O meu nome é Martha e vivi uma experiência semelhante à sua,isto é :tive um câncer de mama.
    Você não sabe quem sou,mas eu conheço seus pais e lembro vagamente de você quando pequena. Eu sou de Alto Parnaíba e moro em Santa Filomena. Sou casada com o Lustosa que é irmão do Quirino, esposo da sua tia Sílvia.
    Quando descobri a doença, a Sílvia me ligou para dar um apoio emocional e comentou comigo sobre a sua experiência . Depois a sua prima Natália passou o endereço do seu blogger para meu filho Ezequiel e só agora tive a oportunidade de lê-lo.
    Descobri , em Teresina , que estava com um carcinoma ductal invasivo medindo 1,7 cm na mama esquerda. Isto foi de fins de março para começo de abril,Fizemos todos os exames com a maior rapidez e em duas semanas eu já estava sendo operada.
    No dia 16 de abril fiz a mastectomia(foram retirados 4 linfonodos para biópsia mas felizmente estavam livre ).Já fiz a quimioterapia e agora vou começar a hormonioterapia. Durante a mastectomia não foi possível reconstruir a mama porque eu estava com excesso de peso e o cirurgião plástico disse que isso comprometeria o sucesso da intervenção e que eu teria que perder trinta quilos . Já estou com dezessete a menos e ainda preciso perder treze para poder operar.
    Tenho passado por momentos de angústia e muito medo , mas procuro ser forte , mantendo , sempre que possível, a serenidade. Estive tranqüila no período da cirurgia e não senti tanto desconforto na quimioterapia.: acredito que daqui por diante “tiro de letra” o resto do tratamento.
    Quando li sua história fiquei muito comovida e dela tirei várias lições: uma delas foi você dizer que é muito chorona.(acredita?).Saiba que em vários momentos chorei junto com você, embora que tardiamente. Isto para mim foi ótimo porque eu estava desaprendendo de chorar para não demonstrar meus medos e fraquezas, e como você sabe o choro lava a alma e alivia o corpo. Obrigada, Amanda.
    Pretendo fazer um blogger também para contar o passo-a-passo do meu tratamento para compartilhar com outras pessoas a minha experiência e , quem sabe,ajudar alguém a trilhar com mais segurança esse caminho penoso que é a luta contra o câncer.
    Eu estou tendo um apoio muito grande do meu marido , o Lustosa; meus filhos Thiago, Ezequiel e Margarida; da minha irmã Izidorinha;da minha prima Aldênia e seu esposo Paulo, que é irmão do Lustosa ; da Luíza, a moça que cuida de mim;de todos os amigos, familiares,conhecidos,enfermeiras , médicos e principalmente de Deus que está sempre me amparando e operou um milagre na minha vida. (vou contar no blogger).
    Li vários livros nesses meses e encontrei em um deles uma frase que agora tenho como lema:
    “Mesmo que você esteja muito para baixo, mais abaixo ainda estão as mãos de Deus.”
    Um forte abraço e que Deus cuide bem de você e sua família.
    FELIZ NATAL!
    Com afeto,
    Martha.

    ResponderExcluir
  16. Raquel (raquel_dcastro@yahoo.com.br)1 de dezembro de 2010 16:12

    Amanda, fiquei muito emocionada com seu blog. Esta semana foi uma semana muito difícil, pois meu noivo foi ao dentista e foi levantada a hipótese de um câncer de boca. O pai dele faleceu ano passado, bem na nossa frente, após lutar 2 meses contra a doença. Foi tudo muito rápido, não deu tempo de salvá-lo.
    Quando ele me disse que precisava procurar um estromatologista, meu mundo caiu. Eu entrei em pânico e comecei a correr atrás do que poderia ser feito. Era difícil olhar pra ele e dizer que não era nada, quando eu não tinha certeza.
    Agora meus olhos estão cheios d'água...
    Ontem ele foi ao especialista e ele disse que não é câncer, é epenas um estado resultante de má alimentação, emocional... e a tal da língua geográgica.
    Nossa, tudo se iluminou com a notícia. Não acreditei quando ele me contou. Estamos juntos há 4 anos e somos muito apaixonados um pelo outro. Eu enlouqueci, mas graças a Deus, não foi nada.
    Navegando então pela net, encontrei seu blog. Gostaria de parabenizá-la pela mulher maravilhosa e corajosa que você é. Todos deveriam conviver com pessoas como você. Você é realmente digna de admiração. Obrigada por criar esse blog e compartilhar seus momentos. Eu lamento por tudo que você passou. Rezo todos os dias para eu não viver uma situação dessas novamente, pois vi meu sogro falecer e não foi fácil passar os dois meses seguintes praticamente em claro, vendo meu noivo chorar de madrugada, sonhar e chamar o pai dele, acordar chorando... e eu nao ter o que dizer.
    Hoje ele está bem, a vida continua não é mesmo? Mas é com pessoas como você que conseguimos superar os momentos e não reclamar das dificuldades em que a vida nos coloca. Felicidades pra você, na sua vida profissional, no seu casamento! Um grande abraço e fique com Deus.

    ResponderExcluir
  17. Amanda, isto que vou escrever hoje não é destinado somente a vc, mas principalmente para as pessoas que escrevem sem te conhecer e logo percebem quão grande foi a sua luta e maior ainda a forma como vc a encarou.
    Pra vc, Raquel, que escreveu acima, sou tia/madrinha da Amanda e como convivemos com ela por todo esse período, somos testemunhas de que ela é realmente essa mulher guerreira e digna de admiração.
    Somos privilegiados por a Amanda pertencer a nossa família. Dia a dia ela nos mostra que a vida não é fácil, mas que com muita coragem e fé, conseguimos vencer os grandes obstáculos colocados a nossa volta.
    "O câncer é difícil, mas também pode ensinar a viver melhor, pois ensina a enfrentar a dificuldade."
    Bjs, Amandita, te amo e fique com Deus.
    Tia/Dinda Cândida

    ResponderExcluir
  18. Amanda querida, mesmo distante fisicamente, estou presente em pensamentos e oração.
    Te amo muito, minha linda.
    Tia Sita
    PS Li o comentário da Martha, minha concunhada. Ela é uma guerreira. Como você, está surpreendendo a todos nós com sua fé e determinação.
    Que Deus abençoe todos vocês. Bjs

    ResponderExcluir
  19. ...traigo
    sangre
    de
    la
    tarde
    herida
    en
    la
    mano
    y
    una
    vela
    de
    mi
    corazón
    para
    invitarte
    y
    darte
    este
    alma
    que
    viene
    para
    compartir
    contigo
    tu
    bello
    blog
    con
    un
    ramillete
    de
    oro
    y
    claveles
    dentro...


    desde mis
    HORAS ROTAS
    Y AULA DE PAZ


    COMPARTIENDO ILUSION


    CON saludos de la luna al
    reflejarse en el mar de la
    poesía...


    AFECTUOSAMENTE
    AMANDA

    ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE CUMBRES BORRASCOSAS, ENEMIGO A LAS PUERTAS, CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER Y CHOCOLATE.

    José
    Ramón...

    ResponderExcluir
  20. Caros amigos, neste comentário venho informar oportundades para os deficientes que precisam fazer sua documentação para isençao da compra do seu veículo e isençao do IPVA.
    Existe uma consultoria que tem ótimo valor para esta prestação de serviços, muito diferente das demais e vale a pena anotar esta dica pois nunca sabemos quando podemos precisar. O fone da Consultoria é 2456 5091 / e 9564 8453 . liguem para maiores informações . Estao localizados em Guarulhos e fazem o trabalho com muita tranquilidade para os clientes.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário aqui: