quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Um ano de tamox...inferno

Há um ano comecei a hormonioterapia com o citrato de tamoxifeno, remedinho oral, mais conhecido no mundo oncológico como tamoxINFERNO, pelos efeitos colaterais que traz com ele. Na verdade, tenho sentido pouco desses efeitos, o que me deixa bastante feliz, pois nem queiram ler a bula desse bendito. Esse remedinho é essencial, pois é ele que vai me deixar livre desse maldito câncer e é bom que estejamos bastante entendidos um com o outro, pois ele me acompanhará ainda por mais 9 anos... aff. Por enquanto, posso dizer que o efeito maior está sendo mesmo o HUMOR, mas esse eu estou tentando controlar. É como se estivéssemos na TPM todos os dias. Agente ri, chora, ri de novo, chora, fica brava, chora... Coitados dos maridos... kkk... Mas, sério! Tento me controlar, pois se não, haja loucura. Minha médica até receitou um outro remedinho para controlar os efeitos do tamoxifeno, se chama cloridrato de venlafaxina, se trata de um ansiolítico, trata depressões e alguns transtornos associados a ansiedade, e muitas coleguinhas pacientes usam para amenizar. Tomei por três dias e desisti. Porque não quero tomar um remédio para amenizar outro, pois já bastam os efeitos colaterais a longo prazo de um. Outra solução é a prática de atividades físicas regulares para quem não quer tomar remédio como eu. Como sempre fui mais para sedentária, hoje estou tentando mudar meus hábitos. Meu maridinho é meu personal trainer e me dá o incentivo que preciso. Mas tem que ser todo dia, pelo menos 30 minutos. Outro efeito colateral bastante chato são as ondas de calor ou fogachos, que vêm lá de dentro da alma e tomam conta do corpo inteiro. Não há ventilador, ar-condicionado e leques que agüentem.  E assim vamos levando a vida... eu e meu melhor amigo TAMOXIFENO.


 A foto é para comemorar 5 anos do meu casamento, que fez aniversário também. Olhando para trás, vivemos muitas coisas e espero viver muito mais ao lado desse grande amor. 



Um soneto para mim!!!!

Tio Carlyle e tia Lígia,

é uma honra muito grande receber tão lindo soneto, com tão lindas palavras que me serviram de conforto em dias tão ruins. Obrigada pela presença de vocês e dessa família maravilhosa que construíram, e que nunca mediram esforços para me ver bem e com saúde. Amo muito vocês!


Um  soneto  para  AMANDA

A vida, Amanda, é assim: bonita, mas atrevida,
Tornando cada pessoa teimosa ou mais fagueira.
Às vezes é vida fácil... Às vezes é luta renhida...
Transformando a mulher frágil em uma mulher guerreira!

E nessas idas e vindas que a vida oferece,
Você, Amanda, irradia beleza, graça e arte:
É tenaz, é valente, e nunca, jamais fenece,
Retratando a figura de uma estóica Joana d’Arc!

Nada para você  será em vão, será debalde!
E o seu destemor, surpreendente, tão profundo,
Molda-lhe o perfil de uma Anita Garibaldi!

E num misto d’Amanda-mulher _ Amanda-menina,
Vai encantando a todos e fascinando o mundo.
Amálgama exemplar da mais  terna heroína!

Bsb, 2-9-2009
(Tio Carlyle)