quinta-feira, 29 de maio de 2014

Oi, gente!!!! Ando sumida, mas estou por aqui...

Na verdade, a vida continua seguindo, firme e forte. Um sustinho aqui, outro ali, mas nada grave, nenhuma doença à vista ou algo parecido. Amém!
Quando falo em sustinhos, é que todas ás vezes que vamos fazer novos exames de controle, e se aparece “algo”, pouco suspeito ou não, sempre rola um friozinho na barriga. Não tem jeito. E assim seguimos com a vida, com dia-a-dia do trabalho, das conquistas, descobertas, das novas experiências, das alegrias e tristezas.
Mês que vêm farão 5 anos desde o diagnóstico do câncer de mama. Os exames agora estão cada vez mais espaçados. Nesse mesmo mês, faço mais uma ressonância das mamas, ecografia, e no final do ano apenas exames de sangue. De acordo com os médicos, após estes 5 anos, você tem de certa forma uma “alta”, da qual os riscos de uma reincidência se tornam cada vez mais distantes.
Na minha vida pessoal, me encontro atualmente bem feliz, trabalhando com o que gosto (meio ambiente e animais), cuidando de casa, do meu maridinho, dos meus bichos, da nossa vida, fazendo planos e mais planos (bebê provavelmente no ano que vem!). No início do ano demos uma escapadinha para o Ceará (coloquei umas fotos para deixar o blog mais bonito) e até agora nosso nome vem sendo “trabalho”.

E assim, a vida segue... linda e surpreendente!


Para as “amigas do peito” que forem vir a Brasília para o 4º ENAP - Encontro Nacional das Amigas do Peito: estou louca para conhecê-las!!!!! Que venha nosso encontro! Para quem não sabe, este encontro é promovido pelas organizadoras de um grupo no facebook entitulado de “Amigas do Peito”. O grupo é fechado apenas para pacientes e ex-paciente de câncer de mama e trata de diferentes questões relacionadas ao assunto. Acesse: https://www.facebook.com/amigasdopeitooficial?fref=ts






terça-feira, 14 de maio de 2013

Angelina Jolie: uma mulher de coragem!

O assunto hoje é: Angelina Jolie!
Já a admirava, e hoje, admiro muito mais!
Para quem não sabe ela realizou a mastectomia radical nas duas mamas, após ter feito um aconselhamento genético, que lhe mostrou as chances de desenvolver a doença futuramente. 
Muitas mulheres ficam em dúvida se devem ou não fazer essa cirurgia profilática. Aliás, já me enviaram diversos e-mails perguntando sobre o assunto. Já escrevi uma vez sobre o aconselhamento genético, quando na época, procurei uma geneticista para avaliar meu caso. Afinal, eu ainda tinha (e ainda tenho) a outra mama e um ovário (o outro foi retirado para congelamento antes das sessões de químio, mas essa é outra história). Na época eu estava preocupada com essa questão: tirar ou não a outra mama. Mas depois da avaliação com a geneticista e uma consulta com um médico do INCA, decidi não fazer o novo procedimento. 
Existem alguns exames , BRCA1 e BRCA2, que podem determinar uma predisposição ao câncer de mama e ovário. Esses exames vão avaliar se mutações nos genes BRCA1 e BRCA2 sugerem a participação de fatores genéticos herdados, como pode ocorre no câncer de mama e de ovário. Segundo o site http://www.fleury.com.br/, mulheres que herdam essa mutação em uma das cópias desses genes, apresentam risco de 50% a 87% para desenvolvimento de CA de mama e 44% para CA de ovário até os 70 anos de idade. Mas os médicos só recomendam a realização deste exame em determinados casos e exigem uma série de critérios, como por exemplo, ter histórico na família de parentes de primeiro grau (mãe, filha ou irmã) de casos de CA de mama ou ovário, não ter tido filhos e amamentado, ser jovem, etc. O protocolo para um encaminhamento deste exames seria de 20% , e na avaliação da minha médica o meu ficou em torno dos 7%. Então, no meu caso, este exame não foi recomendado.
O fato de eu ser jovem, não ter tido filhos e amamentado contribuiu para essa porcentagem de 7%. Pois, depois da cirurgia profilática, pode-se perder a sensibilidade das mamas e além disso, ainda quero ser mãe e se Deus quiser, amamentar meu filho, com uma mama mesmo..rsrs... Outro detalhe importante, e que talvez muita gente não saiba, é que não basta retirar apenas as duas mamas em uma caso como esse. Os ovários também precisam ser retirados. As mamas e os ovários, hormonalmente falando, estão ligados, e para diminuir as chances de desenvolver a doença, seria necessária a intervenção cirúrgica neles também. 
A matéria completa, com o texto da própria Angelina, segue no link abaixo:
Muito corajosa essa mulher! Tirei o chapéu!

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Minha cachorrinha Tucha

2013.... Mas um ano chega, graças a Deus! Porém, o meu não começou tão bem, pois desde o fim do ano passado vinha passando por momentos delicados, mas só que dessa vez com a minha cachorrinha, Tucha. O corpinho da minha princesinha não resistiu aos efeitos dessa doença terrível e parou de funcionar no último domingo. Ela viveu 14 anos, estava idosa e teve uma parada cardiorrespiratória devido a problemas relacionados ao câncer, que começou na mama e depois partiu para um mastocitoma na pata posterior. Ela chegou a fazer uma cirurgia em julho do ano passado e vinha ultimamente fazendo sessões de quimioterapia. Ao todo foram três. As sessões eram para diminuir o tumor, para depois analisar a possibilidade de uma outra cirurgia. Quando iniciou todo esse processo de doença com minha Tuchinha, fiquei muito triste. Não queria vê-la sendo consumida por uma doença desse gênero e queria fazer o que fosse possível para dar qualidade de vida para ela, sem sofrimento. Ainda não sei se fiz certo ou errado, mas se errei foi tentando acertar. As químios nos caninos são menos ofensivas do que nos humanos. Os efeitos colaterais são mínimos e dependem de raça para a raça. Nós suportamos doses muito mais concentradas e fortes. Para eles o objetivo sempre é a qualidade de vida, pois a cura muitas vezes é difícil. Mas sou daquelas que acredito que todo esforço pelos nossos bichinhos são necessários. Sou protetora assumida e faço o que for para vê-los bem e felizes. Pois, esses bichinhos, que são considerados “irracionais” e agem melhor do que muita gente por aí, somente nos oferecem carinho, lealdade, amizade, alegria, companheirismo e amor incondicionalmente. Sou do tipo que não consegue viver sem um bichinho por perto e a alegria que eles nos proporcionam durante suas curtas vidas, compensam toda dor que sentimos quando estes partem, que é inevitável. Estou em uma tristeza só, pois cada canto da casa que vejo, todo episódio da minha vida que eu lembro nesses últimos 14 anos, ela estava presente, sempre ao meu lado. Estou encontrando forças para superar essa perda, no meu outro filhotito, o Zion, que parece sentir minha tristeza e toda hora vem querer brincar ou apenas me dar um consolo por meio de uma lambida no meio da cara...




Só tenho a agradecer todos os momentos que passamos juntas. Obrigada, minha Tuchinha! Obrigada por todo amor incondicional!!!! Te amo, minha linda, para sempre!!!!! Vc seguirá no meu coração!!!! Espero sim... que um dia possa eu encontrar vc e todos os outros seus irmãozinhos que já se foram...

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Depoimento para Revista Ponto Cirúrgico - Saúde & Estética

Caras (os) amigas (os),

segue link da Revista, para quem tiver interesse:

http://www.revistapontocirurgico.com.br

O depoimento (que trata principalmente sobre reconstrução da mama) está na página 27.

Bjos!

domingo, 4 de novembro de 2012

Reconstrução da mama: tatuagem da aréola e mamilo

Mudança de planos! Nada de enxertos ou bolinhas de silicone no momento. Partimos para a tatuagem da aréola e mamilo antes de fazermos o procedimento de projeção deste último. Meu cirurgião plástico achou melhor fazermos a tatuagem antes, pois todos os procedimentos para a projeção do mamilo apresentavam (no momento) algum problema para mim. Por enquanto é só tatuagem, depois pensamos no resto.
 
Pois é, fui lá e fiz. A boa notícia é que eu A-DO-REI e RECOMENDO! Fiz com uma profissional que só trabalha com reconstituições e foi indicada pelo meu médico (trabalham juntos há mais de 20 anos). Para quem mora em Brasília e nas redondezas é uma boa opção e eu super a recomendo. Talvez até ela atenda em outros lugares do Brasil, pois viaja bastante... Quem quiser o contato, basta enviar-me um e-mail (diariocancerdemama@gmail.com). Ela não faz tatuagens gerais, apenas de reconstruções.
 
O fato de fazer a tatuagem significou bastante e já mudou muito minha autoestima. Quando me olho no espelho e vejo que tenho novamente “meu seio” de volta (pelo menos a cerca de 1 metro de distância do espelho.....rsrs), dá uma sensação muito boa. Consegui me achar muito mais bonita e até ajudou a namorar mais meu maridinho. Fiquei bastante feliz apenas com a tatuagem. E olha que nem finalizei ainda... Queria ter coragem de mostrar a foto aqui assim que ficar pronta... Quem sabe? rsrs.... Mas acho que meu marido não vai deixar eu ficar “pagando peitinho” por aí... rsrsrs....
 
Como a pele não é mais a mesma, na maioria das vezes é feito um retoque, talvez dois, caso seja necessário. Fiz apenas um retoque e estou na fase da cicatrização. Ainda voltarei lá em dezembro para ver se precisará de mais um retoque e ainda faremos uma pequena tatuagem para tampar a cicatriz de ficou com a retirada da aréola e do mamilo, que fica bem próxima a reconstruída. Seria como um contorno na parte de cima da aréola reconstruída. Estou à procura de modelos. A Sônia (tatuadora) nem gosta de fazer tatuagens gerais, mas minha mãe pediu com tanto carinho e com um jeitinho especial que ela não resistiu e aceitou fazer minha tatuagem na cicatriz. O bom é que ela usa anestesia local, o que ajuda no sentindo de não sentirmos dor. A dor é somente da anestesia e nas primeiras horas após o procedimento.
 
Depois de finalizada venho aqui contar como ficou... Paz, luz e saúde para todos!!!!!
 
 
Alguns exemplos da internet (google imagens):
 




 
 

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Rumo ao fim da reconstrução mamária


Depois de alguns meses, cá estou eu de volta.... Graças a Deus tudo continua nos conformes e espero continuar assim. Fiz exames de controle nos últimos meses e está tudo OK. Consultei-me novamente com minha oncologista e depois com meu mastologista. Refiz vários exames, inclusive a mamografia, que depois de colocar as próteses achei que não a faria mais. Pois é, estava enganada. Aliás, a mama mastectomizada também deve ser mamografada, a fim de pode detectar “coisas” que os outros exames, como ecografia e ressonância não mostram. De acordo com meu médico, na maioria das vezes restam vestígios de tecidos mamários e a mama nunca é 100% removida. Por isso, a prevenção nas duas mamas deve continuar sempre. Todo cuidado é pouco. Inclusive, ele me deixou até um pouco com medo e lembrou que meu CA era bastante agressivo e que três anos passados sem reincidências representava muito, afinal, nesse período de tempo as chances de recidivas são maiores. Fiquei apreensiva, mas muito feliz! Melhor ainda é passar dos cinco anos, período no qual as chances de sobrevida aumentam muito mais.

Riscos à parte, a vida continua... E a novela da reconstrução definitiva da mama também. Estou me preparando para fazer outro procedimento em relação à reconstrução do mamilo. A princípio seria um procedimento cirúrgico simples, do qual retirar-se uma pequena quantidade de gordura da região lateral do abdômen e faz-se um enxerto na mama para reconstruir o mamilo. Esta técnica é um pouco diferente. Pesquisei na internet, mas não encontrei muitas repostas sobre ela. Pedi ao meu médico que me mostrasse alguns exemplos antes de fazer o procedimento. A primeira ideia seria a de colocar uma pequena bolinha de silicone por baixo da pele, mas ele ficou com medo de não “pegar”. Os outros tipos mais comuns de reconstrução do mamilo são o enxerto de tecido do mamilo do lado bom ou utilização da própria pele do local onde será reconstruído. Estou um pouco apreensiva como sempre. Todo novo procedimento é sempre um desconhecido. Mas confio no meu médico e sei que ele fará o que for possível para ficar legal. Na verdade, sempre ficamos apreensivas com todos esses novos procedimentos, mas temos que arriscar, pois nem sempre o que é bom para uma é bom para outra. Lembremos sempre que cada caso é um caso e todos dependem de vários fatores que devem ser avaliados pelo médico, como: tipos de reconstrução mamária (expansor, retalhos, próteses, etc.), condições locais da pele, músculos, possíveis áreas doadoras e/ou outras condições pessoais de cada paciente. Bem, se tudo der certo, acredito que na semana que vem eu faça este procedimento e seja o que Deus quiser. Como já disse várias vezes, quero acabar com esta “novela” de reconstrução e tocar a vida pra frente. Apesar da positividade e da forma como vejo a doença, confesso que a mastectomia afetou sim um pouco da minha “identidade” feminina, tanto do ponto de vista físico quanto psicológico. Tento não pensar muito, lembrar sempre que existem pessoas que passam por situações piores e seguir em frente, mas sem dúvida, a reconstrução definitiva auxiliará na recuperação total dessa autoestima.

Queria falar aqui também sobre um lindo projeto que conheci pela internet, de um fotógrafo americano chamado David Jay, que fotografou várias mulheres mastectomizadas entre 18-35 anos. The Scar Project – Breast Cancer is Not A Pink Ribbon, nome dado ao projeto, priorizou esta faixa etária para chamar atenção aos recentes casos descobertos de câncer de mama em mulheres mais jovens, além de divulgar, levantar fundos para a pesquisa do câncer de mama e ajudar as pacientes a se verem por “um outro ângulo”. As palavras do próprio David Jay explicam perfeitamente sobre este lindo projeto: "Para estas mulheres jovens, tendo seu retrato tirado parece representar a sua vitória pessoal sobre esta doença terrível. Isso as ajuda a recuperar a sua feminilidade, sua sexualidade, identidade e poder, depois de ter sido roubada uma parte importante delas. Através dessas imagens simples, elas parecem ganhar alguma aceitação do que aconteceu a elas e ganham força para seguir em frente com orgulho." Achei incrível! Realmente mostra que o câncer de mama não é apenas um laço rosa. A realidade vai além... Lindas e emocionantes imagens! Vale a pena conferir!
 Inté!

quarta-feira, 7 de março de 2012

Estou de volta....



Desculpem os meus seguidores, pois ando postando pouco ultimamente. Acho que quanto mais longe da doença ficamos (quando criamos um blog com este propósito), mais vamos nos distanciando do blog. Não é de propósito. Conforme a vida vai andando, voltando aos seus eixos normais, vamos escrevendo menos, pois menos tempo temos para escrever. Não falo por todos, pois muitos continuam a postar todos os dias, uma vez ao mês, ou seja, tomam gosto pela escrita e começam a escrever sobre vários assuntos, porém, sempre com o foco voltado a esta experiência chamada: câncer de mama. No meu caso, criei o blog somente para desabafar sobre meus sentimentos e trocar informações e situações relacionadas ao CA de mama. Gostei de escrever. Ainda penso em (talvez...) escrever até um livro sobre o assunto. São somente ideias. Mas vou tentar atualizar sempre que puder, pois este blog me ajudou e ainda ajuda muito, aliás, não só a mim, como também ajuda várias amigas que passam por situação semelhante.
Mas, mudando de assunto, já adianto que está tudo bem! Acabei de fazer vários exames (aqueles de rotina...) e todos tiveram resultado positivo para a vida, ou seja, tudo funciona bem, nenhum risco em vista. Como já disse, toda vez bate aquele friozinho na barriga, mas sempre torcemos para que esteja tudo bem. Ainda falta uma ressonância das mamas, para acompanhar aquele velho nódulozinho que descobrimos antes de fazer a cirurgia de reconstrução. Este exame é chato. Pelo menos eu, não gostei. Dá um pouco de fobia. Desta vez pedi a minha médica um remedinho para relaxar. Vamos ver se funciona.
Tive que mudar de convênio médico nos últimos meses e este trâmite fez com que demorasse mais um pouco para terminar os detalhes sobre a minha reconstrução mamária. Ainda não fiz a projeção do mamilo, nem a tatuagem da aréola. Como iniciei a reconstrução com o convênio antigo, estou tentando conseguir terminar este processo por ele. Espero conseguir em breve, pois esta página tem que virar. No convênio atual tem aquela novela de carência...
No último mês, meu avozinho materno, Israel Abranches, fez sua passagem para o mundo espiritual. Viveu 89 anos bem vividos, 62 destes ao lado de minha vozinha. Fez sua passagem de maneira tranquila, sem sofrimentos, sem doença, sem violência. Fez sua passagem sereno e em paz. A saudade é grande, dói no peito, mas temos que seguir adiante e lembrar sempre do homem exemplar que foi. Ele deixou plantada aqui a sementinha do amor, pois este foi o seu maior ensinamento. Vamos seguindo, com a esperança de encontrá-lo um dia em um lugar lindo, onde só existe amor e paz, pois sei que é lá que ele está. Te amo para sempre, vovô! Fique em paz!
No mais, a vida continua... Estou adorando minha casa, meu maridinho, meus cachorrinhos, meu escritório... Estou empolgada com este ano, ano de trabalhar muuuito para conseguir conquistar todos os meus outros sonhos.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Casei!

Nossa! Quanto tempo sem me expressar aqui no blog. Foram muitas emoções nos últimos meses. A correria do casamento foi grande, mas claro, valeu a pena! Valeu muito à pena! Casei com meu Xuxu dia 11 de setembro em uma cerimônia linda realizada por um irmão da minha igreja. Na verdade foi uma cerimônia ecumênica, pois meu Xuxu é católico e eu espírita. Foi a cerimônia ecumênica mais linda que eu já vi. Foi lindo! Momento mágico! Único! Inigualável! Não tenho palavras para descrever. Depois teve a festa. Curtimos muito, eu e Xuxu. Esperávamos por este momento há algum tempo e a comemoração teve um gostinho a mais. Um gostinho de VIDA! Isso mesmo. Estávamos comemorando a minha vida, a nossa vida, a vida que agora teremos daqui pra frente. Depois de tantas coisas que passamos, acredito que merecíamos comemorar este momento. Falo “passamos”, porque realmente “passamos” por tudo juntos. Em todos os momentos ele estava ao meu lado, ás vezes ouvindo minhas lamúrias, dores e lamentos; ás vezes ouvindo minhas risadas e loucuras; ás vezes aconselhando, às vezes dando o ombro pra eu chorar, outrora somente me oferecendo carinho ou sendo meu enfermeiro. Casei! Casei com o homem da minha vida. O homem que realmente eu quero passar todos os dias da minha vida aqui neste planeta (e fora dele ou em outro!)... E se for da vontade de Deus, que seja eternamente. Não sei descrever a minha alegria naquele dia, só sei que foi tudo como eu esperava, lindo! No meio das árvores e das flores do jardim, fomos presenteados por um padrinho especial: São Jorge! Salve Jorge! Fiquei mais feliz ainda com este presente. Sem palavras... Muitos parentes e amigos presentes. Todos especiais, cada um com uma história diferente em nossas vidas.
No outro dia, fomos para a lua-de-mel. Buenos Aires foi nosso destino. Cidade linda, romântica, clima frio e agradável, perfeito para uma lua-de-mel. Perfeito para a nossa lua-de-mel. Uma semana passou rápido, mas deu tempo de passearmos muito pela cidade e de conhecermos lugares inesquecíveis. Entre tangos, caminitos e puertos, namoramos a luz do luar em todas as esquinas, bares, restaurantes e praças da cidade. Que delícia de viagem! Pena que perdemos a metade dos nossos registros fotográficos por conta de um pânico no cartão de memória. Conselho: sempre vão baixando as fotos para não ter perigo de perdê-las. Não fizemos isto e... o final eu já contei. Chorei um dia quase inteiro por causa disso. Registro de alguns locais agora, só na memória interna dos nossos cérebros.
Agora, voltamos à vida normal. Em casa, armários pra comprar, presentes pra arrumar, coisas pra limpar, lavar, cachorros pra cuidar. No escritório, negócios para iniciar, milhões de coisas para fazer e realizar. Na saúde, novos exames me aguardam para o controle, agora de seis em seis meses. Ah... e ainda tenho uma mama para terminar. Próxima etapa é a projeção do mamilo com uma “bolinha” de silicone e depois a tatuagem da aréola. E assim eu espero que continue, sem maiores surpresas.
Vou terminando com algumas fotos do nosso casamento. Quem quiser ver mais foto do casório é só entrar no site do fotógrafo: http://personalizado.msisites.com.br/marcelobotelho/ (Procurar por Amanda e Fábio). Só postei uma foto da viagem, da Casa Rosada (que já é rosa) e é uma homenagem (minha) ao nosso Outubro Rosa! Depois posto mais fotos da nossa lua-de-mel.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Entrevista - Site Saúde Plena

Queridas e queridos, segue link de uma entrevista (comigo!) que saiu no site Saúde Plena, hospedado no portal de notícias CorreioWeb sobre o câncer de mama:

http://www.divirta-se.uai.com.br/html/sessao_45/2011/08/10/ficha_saudeplena_saude/id_sessao=45&id_noticia=42418/ficha_saudeplena_saude.shtml


Muita luz, saúde e paz para todos!

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Na correria...



Este momento da minha vida se chama: correria! Correria com a casa, com o casamento (mês que vem... coração está acelerando...), escritório, mamilo... Loucura total! Mas estou adorando! É uma correria boa! Graças a Deus! Vim dar notícias e dizer que estou bem, mas com o tempo corrido não tenho conseguido parar para escrever no blog, responder alguns e-mails (ás vezes demoro, mas respondo todos!), ler os posts das amigas... Acho que depois do casório vou conseguir voltar a rotina normalmente. São muitos detalhes, muitas coisas pra resolver. Estou organizando cada detalhe com muito carinho e muito amor, afinal, é um momento muito especial. Vou casar com meu amor e selar com a benção de Deus nossa união tão esperada desde aquele dia no hospital em que ele me pediu em casamento. Quero que saia tudo lindo e perfeito! Nós merecemos! Vamos curtir este dia muuuito, aliás, só este não, será só o primeiro de muitos dias juntos, se Deus quiser. Meu amor, lindo, esteve e está ao meu lado sempre, me aconselhando, apoiando, me dando carinho, amor e atenção. Estou muito feliz e tenho certeza que seremos muito felizes!

Sobre o mamilo.... nossa! Como demora a cicatrização! Até hoje ainda tenho que trocar o curativo todo dia. Primeiro ia ao médico toda semana, ele trocava o curativo; depois passei a trocar o curativo dia sim, dia não - isto tudo sem poder molhar (era um saco pra tomar banho!); e agora posso tirar o curativo só para tomar banho. Semana que vem volto ao médico, acho que já está bem mais cicatrizado e deveremos, talvez, parar de usar o curativo com Dersane. Somente depois do casamento (e lua-de-mel!) terminaremos o processo de reconstrução da mama, na qual faremos mais uma etapa de cirurgia (simples) para colocar uma bolinha de silicone para projeção do mamilo e depois de algum tempo, provavelmente um mês, será a vez da aréola (tatuagem). E o dedão do pé? rs.... Demorou praticamente um mês para cicatrizar (a pele é muito grossa), mas agora está lindinho de novo. Quase não dá pra perceber de onde o médico tirou.


Bom, acho que estas são as novidades... Talvez, só volte aqui após o casório.

Obs: a fotinha é do chá de panela.



Luz, paz e saúde para todos e todas!




I'm happy!